Buscar
  • Fischer Comunicação

Ambev reage à Covid-19 com novas formas de chegar ao consumidor


Em trimestre marcado pelos efeitos da pandemia, cervejaria conteve a queda de receita na faixa de 10%


No trimestre em que foram sentidos os mais duros efeitos da pandemia da Covid-19 nos 18 mercados em que atua, a Ambev reagiu acelerando sua estratégia baseada em inovação e relacionamento com seu ecossistema – o que se traduziu, sobretudo, em novas formas de se comunicar com o consumidor e de levar seus produtos até ele. Essa reação ajuda a explicar como o volume de vendas da Ambev variou ao longo do trimestre, numa melhora gradual. O volume caiu 27% em abril e 7% em maio, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Em junho, subiu 5%. No consolidado, o volume caiu 9,4% no trimestre mais difícil da história da companhia.


No período, o lucro líquido consolidado da Ambev teve queda de 49,4%, em comparação ao segundo trimestre do ano passado. A receita líquida consolidada teve queda de 10,4%, somando R$ 11,6 bilhões. Já o EBITDA caiu 33,6%, totalizando R$ 3,3 bilhões.


O trimestre foi marcado pelas severas restrições de movimento em todos os mercados da Ambev. Embora cada país tenha reagido à Covid-19 de um jeito, em todos as vendas a bares e restaurantes foram fortemente afetadas. Com o consumidor em casa, a Ambev protagonizou um esforço amplo para levar conveniência até ele, criando novas ocasiões de consumo e reforçando suas operações D2C (Direct to Consumer).


Jean Jereissati, CEO da Ambev, destaca:


“Nesse momento, todos estão se reinventando. Os consumidores estão mudando seus hábitos, exigindo mais conveniência e novas formas de entretenimento. Os bares, restaurantes, cafés, clubes e hotéis também estão se reimaginando. Nos organizamos para responder rapidamente a essas mudanças e estamos começando a ver os benefícios da nossa nova mentalidade e estratégia, que desde o ano passado estamos estruturando.”


As plataformas de vendas diretas ao consumidor Zé Delivery (no Brasil), Tucerveza.do (na República Dominicana) e Appbar (na Argentina) cresceram de maneira significativa. O Zé Delivery, por exemplo, teve 5,5 milhões de pedidos no trimestre – um número 3,6 vezes maior do que em todo o ano de 2019.


Em outra frente impulsionada pela tecnologia e pelos novos hábitos de consumo na quarentena, as lives se destacaram como forma de conexão direta com o consumidor. Realizadas e patrocinadas por marcas da Ambev entre abril e junho, as 398 transmissões ao vivo tiveram um total de 676 milhões de visualizações – um fenômeno de engajamento que fez com que as marcas da Ambev fossem citadas espontaneamente 2,2 milhões de vezes em redes sociais. Lançada em fevereiro e impulsionada pelo fenômeno das lives, a Brahma Duplo Malte alcançou, em três meses, o volume planejado para dois anos após o lançamento


Além da inovação proporcionada pela tecnologia (simbolizada pelas plataformas D2C e pelas lives), outro pilar estratégico é ver a Ambev como parte de um ecossistema – o que guia suas ações direcionadas a todos os públicos com que se relaciona. A empresa focou energias para amenizar o impacto da pandemia nos mercados onde atua. Iniciativas da Ambev como a produção de álcool em gel e máscaras faciais e a ampliação de um hospital foram algumas das iniciativas reconhecidas pelas Nações Unidas com o Prêmio Solidariedade, em edição especial sobre os impactos da Covid-19. O apoio a bares e restaurantes por meio do Movimento NÓS e das iniciativas Apoie um Restaurante, de Stella Artois, e Ajude um Buteco, de Bohemia, também contribuíram para impactar positivamente os negócios de 300 mil pontos de venda.


Lucas Lira, diretor de Finanças e Relações com Investidores da Ambev, diz:


“Continuamos investindo no futuro. Preservamos os principais investimentos em vendas e marketing relativos à renovação de nosso portfólio e inovação, e continuaremos fazendo isso daqui para frente. Mas os desafios à frente ainda são significativos e exigirão muito esforço de todos.”


Nos mercados internacionais, os resultados variaram de acordo com os diferentes cenários econômicos e sociais dos países em sua reação à pandemia. A zona mais afetada foi CAC (Central America and the Caribbean), com queda de 39,4% no volume. Os países da LAS (Latin America South) tiveram um declínio menor de 16,5% no volume, que no Canadá subiu 0,3%.


Consolidado (18 países onde a Ambev opera)


Resultado 2° tri 2020 vs. 2° tri 2019

A receita líquida consolidada diminuiu 10,4%, ficando em R$ 11,6 bilhões, enquanto o volume de vendas registrou queda de 9,4%, chegando a 33,4 milhões de hectolitros, com queda de 1,0% na receita por hectolitro.


Brasil – Ambev

Resultado 2° tri 2020 vs. 2° tri 2019


A receita líquida teve queda de 6,7% no 2º trimestre de 2020, chegando a R$ 5,8 bilhões. O volume total de vendas (cerveja + não alcoólicos) foi reduzido em 4,4% para 23,1 milhões de hectolitros, com queda de 2,5% na receita por hectolitro. Em cerveja, o volume de vendas caiu 1,6% para 17,9 milhões de hectolitros. A receita líquida da venda de cerveja atingiu R$ 5,1 bilhões, e a receita por hectolitro caiu 1,6%. No segmento de bebidas não alcoólicas, o volume de venda caiu 12,9% no trimestre, totalizando 5,1 milhões de hectolitros.

Fonte: RevistaBeerart,com

2 visualizações

RECEBA NOSSA

NEWSLETTER

REALIZAÇÃO

PROMOÇÃO

ORGANIZAÇÃO

APOIO

MÍDIA

Vendas e informações

11 2730 0522

  • Instagram - Cinza Círculo
  • Facebook - círculo cinza
  • LinkedIn - círculo cinza

Quero expor